28.1.07

Será que cantam esta?



Muito me surpreenderia se entendessem o sarcasmo Montypythoniano...

1 comentário:

(4) comentários publicados originalmente disse...

anabananasplit disse...
Ai que lindo! Foi bom recordar. ;-)

28/1/07 13:50


qimladen disse...
Em primeiro lugar gostaria de saber se as perguntas da “B@rriguit@ se dirigem só ao seu grupo de amig@s e admirador@s ou se são extensivas a mais alguém!

Embora possa não possuir um Q.I. altíssimo como o da B@arriguit@ a ponto de “entender o sarcasmo” vou comentar o “post” (está bem assim Lolit@ ?) na mesma, já que para o caso não interessa se o compreendi ou se sei cantar a modinha do vídeo.

Acho o vídeo muito bem realizado e que foi de facto uma sátira muito pertinente às posições fundamentalistas da Igreja Católica sobretudo contra o uso do preservativo!
Agora a B@rriguit@ introduz o “post” como se houvesse algum diálogo em aberto. Por isso, apesar de não ver relação entre este último “post” e os anteriores, deduzo que ainda esteja a reagir a alguns comentários sobre a liberalização da Eliminação de Formas Humanas de Vida que não digeriu muito bem.
Para não lhe defraudar as expectativas, não me importando então de dar alguma continuidade aos meus comentários e seguir a mesma “onda” de sátira dos Monty Python, propunha agora à B@rriguit@ que imaginasse como continuação do filme, hordas e hordas de mulheres com agulhas de croché e outros instrumentos cirúrgicos em punho a dizimar de forma selvática as criancinhas todas que lá aparecem (que por sinal apenas diferem dos fetos no tamanho e visibilidade)!... Muito me surpreenderia que não fosse capaz!
Cumprimentos
Qimladen

PS. Não se escreve “surprender” mas sim surpreender. Não leve a mal, mas num “Post”, há que ter certos cuidados mesmo que se trate apenas de um detalhe.
Ai os detalhes B@rriguit@, ai os detalhes…

28/1/07 14:01


colectivo feminista disse...
Qimladen obrigada, pela sua chamada de atenção, erro devidamente corrigido. E não, não a levo a mal.
Quanto ao vídeo, como pode ler no título deste post, o "cantam” é um sujeito, devidamente "linkado". Logo, sim, obviamente que a pergunta é dirigida, ainda que de uma forma retórica.

Curioso falar de agulhas de croché. Quando publicámos aqui um post sobre o facto de haver público que chega a este blog através da frase de busca: ”fazer aborto com agulha de croché” escusou-se a comentá-lo. Pelo que vejo neste seu comentário, mais uma vez desvaloriza a mulher, e o seu sofrimento, quando esta vê-se obrigada a recorrer ao aborto clandestino, através de práticas muito pouco seguras. É para evitar que esse tipo de práticas continuem a acontecer, que o aborto deve ser despenalizado e feito em condições de segurança, com devido acompanhamento médico. Mas já sei, que não estamos de acordo.

-Barriguita

28/1/07 15:54


carlos palminha disse...
Brilhante vídeo... obrigado Barriguita pela "recolha"!
Lembrei-me logo do brilhante discurso da Natália Correia na A.R. em 1982:

Já que o coito - diz Morgado -
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;
e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.
Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou - parca ração! -
uma vez. E se a função
faz o órgão - diz o ditado -
consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.

30/1/07 01:02