28.11.06

Participar

na votação sobre a despenalização do aborto, no blog do jornal destak.
Não esquecer que este jornal é lido por milhares de pessoas, todas as manhãs.

1 comentário:

(3) Comentários publicados originalmente disse...

Yasmin disse...
Fico irritadissima com os variados comments que tenho visto nos mais variados blogs (expresso, publico, e agora este do destak)... Enfim... Aqui está a minha contribuição no destak... que já estou farta de tamanha ""moralidade"" (as duplas aspas sao propositadas)

em primeiro lugar devo dizer que me parece uma profunda ignorancia assumir que a decisão de uma mulher fazer um aborto se baseia em factos como a "a beleza do corpo", ou "tapar um erro", ou até mesmo como "meio contraceptivo" como aqui e noutros sitios tenho lido.

Dizer isso é não saber e não querer saber os multiplos factores que levam uma mulher a tomar essa decisão... é achar que uma mulher toma essa decisão de ânimo leve.

Por outro lado dizer que existem tantas "facilidades na aquisição de contraceptivos, custa assim tanto passar, no mínimo, pela farmácia antes de se ter relações" é estar a ser no minimo... ingénu@. Os contraceptivos não estão assim tão ao alcance de todos (o facto de serem gratuitos não quer dizer q estja ao alcance)... a educação sexual também não... sem esquecer das percentagens (concordo que bastante pequenas) que mesmo tomando as devidas precauções algumas mulheres engravidam à mesma.

Por outro lado, e na minha opinião, é esta a questão de relevo em toda a discussão sobre a despenalização do aborto é que as mulheres que tomem essa decisão (correcta ou não, ética ou não) tenham o direito de poder faze-lo em condições de higiene e segurança. Não se está a referendar a morte como aqui já vi escrito... está a referendar-se a vida e saúde de milhares de mulheres que tomam um decisão extremamente (quicá a mais dificil)dificil nas suas vidas.

Incomoda-me bastante como é tão fácil, tão simples julgarmos os outros. Como pelos vistos se torna tão fácil chamar às mulheres de criminosas, julgarmos os seus actos, as suas decisões. Que sabe cada um de nós do sofrimento alheio? Quem pensamos nós ser para ter a pretensão de acharmos que sabemos medir o sofrimento alheio e as dificuldades ou facilidades da vida dos outros?

Que pensam? não despenalizar o aborto vai fazer com que isso nao aconteça? Que já não basta o sofrimento que uma mulher passa desde o momento que começa a pensar no aborto, tomar a decisão, fazer o aborto, ter que viver com isso para ainda ser obrigada a ver-se humilhada e insultada em praça pública nas barras dos tribunais?

Francamente.......
29/11/06 07:53

abc disse...
Boa, yasmin!
3/12/06 20:32

Anónimo disse...
Totalmente de acordo com a Yasmin...só espero é que em Fevereiro, os portugueses se esqueçam da hipocrisia em casa quando sairem para votar.
8/12/06 21:09