22.2.07

2007 é o ano da igualdade de oportunidades

E que bom seria que assim fosse todos os anos, todos os meses, todos os dias, todas as horas.

Foi em 2006 que Gisberta foi assassinada. Como escreve a Cris, "faz agora um ano que a transfobia em Portugal assumiu assim um rosto. Um ano depois, nasce um projecto para qual todos/as somos convidados/as a participar".

Esse magnífico projecto chama-se "Não temos vergonha" e pode-se participar aqui. Projecto onde não se tem vergonha de se ser "Transgéneros, Transexuais, amig@s companheir@s ou simpatizantes!"

3 comentários:

Sandra disse...

Este caso é uma verdadeira vergonha para o país!
Eu sei que são menores mas as penas a que foram condenados são ridículas! Atacar uma pessoa só porque é diferente é injustificável! Muito menos com requintes a malvadez deste caso.
Sandra*

Fanan o gnomo amarelo disse...

Fanan é amigo, Fanan acha que a Gisberta não devia ter sido morta, mas cuidado com os rápidos julgamentos das pessoas. Em Lisboa os travestis tomam actos violentos contra moradores das zonas habituais de engate, sejam agressões por os tentarem mandar embora ou queima de carros pelos mesmos motivos.
Uma análise imparcial de todos os intervenientes é necessária para um melhor julgamento.
Mesmo assim, matar pessoas é errado porque chega a ser desagradável para vítima e por vezes até pode magoar (como foi o caso), e não existe nenhuma razão no mundo para alguém tirar a vida a outra pessoa.

Fanan~

This mortal coil disse...

Acho que já percebi essa de que o Fanan é amigo, mas o que é que tens a dizer quanto à discriminação dos que não seguem a norma, ou seja: dos que não são machos, brancos e bem sucedidos; dos que são el@s própri@s e que acham que têm tanto direito de existir como os demais?