22.10.07

Sair do Armário


J. K. Rowling anunciou esta sexta-feira que Albus Dumbledore, o Director da Escola de Feitiçaria de Hogwarts, é homossexual. (aqui e aqui)

Algumas associações católicas manifestaram já a sua indignação com esta apologia de "estilos de vida depravados" junto das crianças. Entretanto, numa entrevista dada ao DN no início deste mês, o Reitor do Santuário de Fátima, Luciano Guerra, esclarece que dar "um soco na mulher de três em três anos" e amá-la "verdadeiramente no resto do tempo" não é nada depravado.

Vá-se lá entender @s Muggles...

Taxista Feminista
a

5 comentários:

Barriguita disse...

Bem, isso já tinha ficado sub-entendido no último livro, mas a Imprensa só estava interessada em saber se Harry Potter morria ou não :P (
By the way, aprendi no "Jesus Camp" que as crianças não devem ler o Harry Potter porque ele é um feiticeiro e os feiticeiros são inimigos de Deus...

Barriguita disse...

Um soquinho na fuça do Reitor de Santário de Fátima de três em três anos, então, pela sua lógica, também não será pecado...
Pois parece-me que acabámos de arranjar a nossa próxima flash-mob ;)

Devil's Little Sister disse...

Quando eu vi e ouvi na televisão só me deu vontade de rir. Apercebi-me que JK Rowling tem um timming perfeito: depois da aceitação total da personagem como role model... cai a "bomba" da revelação. E agora? Vão deixar de gostar da personagem só porque é gay?
Quem me dera a mim que todos os headmasters do mundo fossem gays!...

pryka_hardgrl disse...

Olá garotas, moro em São Paulo-SP -Brasil e estou indo para Portugal passar 3 meses. Gostaria muito de ter mais informações sobre os coletivos feministas dai, shows com bandas de garotas e outras ações feministas para poder conhecer.
Se alguém puder, me envie um e-mail: pryka_hardgrl@hotmail.com

beijos

Laura Gonçalves disse...

Depravado é o simples facto de este suposto "cavalheiro" não ter permanecido em silêncio.Perdeu uma boa oportunidade para tal.
De 3 em 3 anos penso que ele deveria fazer penitencia por dizer tais barbaridades.
Choca-me o ridículo do pensamento a que os homens chegam.