17.11.07

Justiça, que justiça?

Quem comprou o jornal Público de hoje deparou-se com esta imagem na capa, acompanhada do seguinte texto que resume os factos:

"Depois de apresentar um recurso à pena aplicada aos seus violadores, uma mulher saudita viu ontem a sua própria sentença agravada: inicialmente condenada a 90 chicotadas ao abrigo das leis de segregação que proíbem homens e mulheres não familiares de estarem juntos em público, a xiita de 19 anos, violada 14 vezes por um grupo de sete homens, viu o número de chicotadas crescer para 200 e foi condenada a seis meses de prisão."

As reformas do sistema judicial da Arábia Saudita anunciadas pelo Rei Abdullah bin Abdul-Aziz são urgentes. Porque, como se diz, e bem, na última página da mesma edição: "(..) A lei não pode atentar contra os direitos humanos."


Miss Piggy

1 comentário:

|R|eject disse...

,,,e no outro dia, saiu a notícia de que esta mulher foi ...perdoada pelo rei de levar as 200 chicotadas.mas parece-me ke fica pela prisão os seis meses....
oh, a generosidade oh a justiça.