25.8.08

The Silly Season Quotes:

"Sou antifeminista.Vou ficar no pé dela para ser fiel. Acho que mulher tem que saber o que tem para o almoço e, mesmo cansada, ir jantar com o cara. Em troca, eles levam o carro para consertar",
Deborah Secco, actriz brasileira de novelas da Globo, a propósito do casamento da sua amiga Juliana Paes, também actriz. (daqui)

Anti-feminista e um bocadinho loira, já que estamos numa de estereótipos… É que até bateu a Dama Bete*, rapper que há uns tempos atrás resolveu fechar o seu site porque tinha sido alvo de comentários negativos, como até ter sido chamada de feminista... (Saiu numa "Visão" qualquer, que li nestas férias e que agora não consigo encontrar)

* em breve, voltaremos  a Dama Bete e ao seu trabalho,  mesmo que ela não goste de ser associada ou conotada ao feminismo. 

5 comentários:

hamasaoverdes disse...

Silly Season...
Durante esse período, que nos parece sempre curto e não dá para nada, alguns homens deste país "entretiveram-se" a matar mulheres.
Nós,

http://hamasaoverdes.blogspot.com/

que como lésbicas sabemos que a visibilidade é fundamental, pedimos a ajuda do Colectivo Feminista
Temos todas de dar visibilidade às vitímas.
Lembramo-nos de sair para a rua.
O que acham da ideia?

Dama Bete disse...

Nao foi o meu site que fechei. Mas sim, um portal chamado "hiphop ladies", cujo endereço era www.hiphopladies.net.

Sim, acusaram-me de estar a criar um movimento feminista e um movimento a parte do hiphop. Como se estivesse a separar as mulheres do hiphop.

Não gostei destes comentários. Apenas lutava pela igualdade e não por um movimento a parte.

Muitas das que colaboravam deixaram de o fazer. Fiquei praticamente sozinha.

Passei a apostar na minha carreira a solo. E fiz o meu próprio site, que até hoje está aberto...

Passei a lutar sozinha.

Se toco neste assunto, da hiphopladies.net é para demonstrar que sempre lutei para uma mulher poder ser aceite dentro do hiphop. Agora se sou ou nao, feminista.. Não sei.

Apenas luto pela igualdade..

Paz **

"http://www.destak.pt/artigos.php?art=12924"

Lolita disse...

Grata pelo esclarecimento.
O que escrevi aqui baseou-se simplesmente no que li; nem sempre a imprensa exprime exactamente o que dizemos; a impressão que retirei dessa entrevista foi que a rotulação de ser apelidada de feminista era algo ofensivo. Como também, na minha opinião, não é crime não se querer intitular como feminista. O que não gostei dessa minha leitura foi tal coisa de achar que "feminismo" é uma coisa má.
Mas, e aliás, quando digo que voltaríamos a falar do trabalho de Dama Bete noutra oportunidade, referia-me a isso mesmo, do seu percurso e dificuldade em ser aceite - e em condições de igualdade- no movimento hiphop. Pode não lhe chamar feminismo, essa perseverança, mas acho que lutar pela igualdade, pelo acesso a áreas vedadas a mulheres é mesmo isso, é vencer preconceitos, estereótipos, muros e barreiras. Para nós isso é o feminismo. E mesmo que outr@s lhe chamem outra coisa, se o objectivo é o mesmo - a igualdade - perfeito, e ainda melhor para o ampliar democrático e da liberdade. Só temos a ganhar com isso.

Lolita disse...

Hamasaoverdes,

escrevam-nos para o mail se têm algo em mente: colectivofeminista@gmail.com

LipsTwentyFive disse...

O novo video da dama bete, chama-se "já", desenvolvido pela propria e o seu irmao:
http://www.youtube.com/watch?v=pRj8VALJ9yw