31.1.09

Não lhes dês cavaco, diz a minha avózinha que se divorciou três vezes

Presidente da República manifestou ontem, em Fátima, a sua "perplexidade" pela forma como se legisla em Portugal sobre matérias relevantes como divórcio, considerando que o novo diploma poderá levar ao aumento dos "novos pobres". (Público)

Cavaco Silva, em Fátima, no alto de uma azinheira, acha que o divócio contribui para o aumento da pobreza. "Dos contactos que tenho mantido com dirigentes de instituições de solidariedade, recolho informações de que a maioria dos casos de 'novos pobres' está associada a situações de divórcio", diz ele, numa análise sociológica alla Maria Filomena Mónica, sublinhando, claro, que "estes casos tenderão a aumentar com a nova Lei do Divórcio". (Público, 31/12, p. 12)

A Igreja, claro, lá vem lamber as botas do senhor Presidente, dizendo que tem muita razão, pois tem, até porque se até o Presidente profere o que a Igreja diz,  só pode ser uma observação divina, acertada, de acordo com os mandamentos de Deus todo Poderoso. 

Já eu, manifesto a minha perplexidade de termos um Presidente que sempre, das raras vezes, que abre a boca, mais não faz do balbuciar as pérolas cinzentas da "pátria, casa e família". Cavaco tem medo do aumento dos novos pobres. Eu tenho medo da manutenção dos velhos pobres de espírito que estão no poder. Os pobres de espírito como ele.

1 comentário:

Isabel Pedrosa Pires disse...

http://bilroseberloques.blogspot.com/2009/01/solucao-passa-por-si-violencia.html

Violência doméstica, o Presidente também disto não sabe falar.