17.12.08

As mulheres têm as costas largas

Estes dias têm sido prolíferos em artigos sobre os cuidados infantis. Ainda na segunda-feira podiamos ler no jornal Público, página 12:

"A UNICEF estudou duas faixas etárias - dos três aos seis anos e dos zero aos três. Em qualquer delas, a percentagem de crianças que passam o dia fora, ao cuidado de terceiros, é elevadíssima, com tendência para aumentar. É urgente que os Governos invistam mais nos cuidados e educação primários, diz o relatório.
No primeiro dos casos, 80 por cento das crianças frequentam estruturas de acolhimento fora da casa de família. Os países onde o número é de 100 por cento são a França, Itália, Bélgica e Espanha. Portugal vem a seguir à Alemanha e antes da Eslovénia
."

O artigo até é interessante, aponta uma série de lacunas ao nível do investimento nos serviços à pequena infância, faz comparações internacionais, etc. e tal, tudo muito bem. Mas onde não posso concordar é quando o jornalista reproduz, sem questionar, a visão patriarcal generalizada :

"Os peritos relacionam todos estes números com a presença cada vez maior das mulheres no mercado de trabalho. No espaço da OCDE, mais de dois terços trabalham fora de casa. "

Mas o que é isto ? E a presença dos homens no mercado de trabalho, essa já não está relacionada com a percentagem de crianças que "frequentam estruturas de acolhimento fora da casa de família" !?
Não, porque eles são o ganha-pão cuja legitimidade ninguém questiona. Insurjo-me!


Miss Piggy

7 comentários:

ROSEANE RIBEIRO ARÉVALO disse...

olá! tem post novo!

feliz ano novo e boas festas!

Roseane

Anónimo disse...

Olá! Eu sou o Vítor de Chaves.
Desde já gostaria de dar os meus Parabéns ao autor/a deste blog, pela coragem em divulgar essa causa, que é os direitos das mulehres.
Gostaria se possível divulgar no seu blog, dois blogs que eu oriento:
- o primeiro é do Grupo de Jovens Emanuel, (que se situa na Paróquia de Santa Maria Maior em Chaves). Este blog serve para divulgar o grupo e todas as suas actividades na comunidade.
- O segundo blog, é da minha autoria, e tem como tema: Aprender a Brincar. Neste blog deixo algumas sugestões de leitura para crianças e adultos, actividades para crianças, projectos sociais, um guia completo de Chaves, entre outras coisas.

Pode sempre me contactar, através do seguinte e-mail: Mvbl@sapo.pt

Abraços Vitor Melo

Continuem assim com esse belo projecto.

Taty R! disse...

Sempre entro no blog e agora fiquei com vontade de postar...Ora, esta história de culpabilizar a maternidade pela desoladora condições das crianças é retirar a responsabilidade de outras pessoas, afinal com diz o ECA, é dever do estado, da família e da sociedade...mas a mulher continua sendo focada, é o fato de só nós podermos gestarmos ou porque gostamos de cozinhar uma culpa! ana laura, se perguntando se a maternidade é uma armadilha?

Isabel Pedrosa Pires disse...

Há um prémio para este blogue desta visitante silenciosa. Basta um clique no meu.
Obrigada por existirem.

Isabel Pedrosa Pires disse...

http://bilroseberloques.blogspot.com/2009/01/premio-dardos.html

Adília disse...

Este discurso tem como objectivo implicito não declarado apelar ao regresso das mulheres ao lar e à domesticidade e é perigoso porque pretende fundamentar-se em valores que todos aceitamos:o desenvolvimento saúdavel das nossas crianças, mas esquece muito oportunamente de referir que este não pode nem deve ser conseguido às custas das mulheres e do seu desenvolvimento como seres humanos de pleno direito.

Diana disse...

Exactamente!

E parabéns pelo blog.